Colônia de Sacramento
Escreva subtítulo aqui

COLÔNIA DO SACRAMENTO

Para segurar o domínio das terras do sul do Brasil e para participar do contrabando da prata, Dom Manoel Lobo aportou, em 12 de janeiro de 1580, à península junto à ilha de São Gabriel, no Rio da Prata. Fundaria nesse local o forte militar e criaria um porto livre de comércio. Desembarcaram com Dom Manoel Lobo 200 soldados, 60 negros escravos, dois jesuítas, oito índias e um mulher branca.

Os espanhóis e os índios guaranis das reduções atacaram, em agosto de 1680, a Colônia do Sacramento e mataram os portugueses. Porém, a Espanha, para não guerrear com Portugal, devolveu a Colônia do Sacramento a Portugal, em 1681.

Ao longo dos anos, a Colônia do Sacramento prosperou: em 1734, já havia 2600 habitantes e 327 casas. O inicio da colonização deu-se com a instalação de 60 famílias transmontanas (casais portugueses que vieram para o Brasil e aqui se instalaram, longe do litoral). Os navios traziam do Rio de Janeiro tecidos, alimentos, ferramentas, madeira e ferro - além de escravos. Da Bahia vinha o sal para a salga da carne e do couro. A Colônia do Sacramento contrabandeava com Buenos Aires, que era apenas um porto militar, proibido de receber navios mercantes.

No início, a Colônia do Sacramento exportava prata, que recebia de contrabando de Potosí, Peru, e depois, mais tarde, o couro de toda a região platina, do gado da Vacaria do Mar.

Índice