Vacaria dos Pinhais
Escreva subtítulo aqui

VACARIA DOS PINHAIS

O gado das estâncias missioneiras espalhou-se para duas regiões do Rio Grande do Sul: a Vacaria do Mar e a Vacaria dos Pinhais. Foi iniciativa dos jesuítas separar o gado de cria por regiões agrestes, onde as reses pudessem seguir o curso da natureza, evitando os abates feitos pelos próprios índios aldeados, pelos pampeanos e pelos espanhóis. Com a exploração da Vacaria do Mar, cresce, ao nordeste do nosso estado, a Vacaria dos Pinhais. Para lá também foram transferidos rebanhos da Vacaria do Mar, pelos índios missioneiros. O gado de cria também fora transportado para essa vacaria, visando ao abastecimento das aldeias missioneiras.

Essa região do Rio Grande do Sul, com matas de pinheiros e de difícil acesso, cortada por vários rios, serras e rotas, concentrou enorme quantidade de reses. Essa vacaria estava mais ao alcance das missões paraguaias do que dos tropeiros lagunenses e paulistas. A exploração dessa vacaria por espanhóis e portugueses teve seu inicio muito mais tarde. Primeiro, vieram os coureadores espanhóis, que negociavam com a Colônia do Sacramento. Por volta de 1715, os tropeiros lagunenses e paulistas descobrem essa vacaria, empenhados em descobrir novas rotas para conduzir as tropas vindas do sul.

Índice